Home / Informe

Municípios no carnaval - Dicas de planejamento urbano

A importância do Planejamento Urbano para colocar o bloco na rua.

banner municipios no carnaval

Os desafios e os conflitos cotidianos de prefeitos, secretários e cidadãos, entre o uso dos espaços públicos para a diversão e o descanso e tranquilidade marcam a época do carnaval.

De um lado, os gestores observam o aumento do público, do número de blocos carnavalescos na cidade e o retorno social e econômico que as atividades turísticas e culturais geram para os Municípios e a população; de outro lado, deparam-se com os desafios de moradores que reclamam do barulho, do lixo, do mau cheiro das ruas, da violência, dos assaltos, da insegurança.

Como resolver esse conflito? Buscar um consenso entre o direito à diversão e à tranquilidade?

Para atenuar o conflito, a prefeitura precisa estabelecer regras para colocar o bloco na rua!

O planejamento urbano e o uso dos espaços públicos são importantes para ordenar e dimensionar o percurso do bloco, o deslocamento dos foliões, o distanciamento das áreas residenciais, o local adequado para descarte do lixo, a segurança, as regras de uso dos espaços públicos para eventos. Para tanto, é fundamental, a depender do tamanho do bloco, a exigência de regras da prefeitura.

Todos os mecanismos precisam ser planejados e monitorados de forma antecipada pelos gestores, representantes da liga dos blocos e com a comunidade, a fim de que a alegria e a tranquilidade permitam a realização de atividades culturais e turísticas.

Dicas: Planejamento

  1. Para a liberação dos blocos de carnaval: estimule o cadastramento dos blocos e estabeleça exigências, critérios ou regras para a autorização.
  2. Monte um plano de segurança com equipe e órgãos responsáveis. Para isso, use de seu poder de integração das áreas como: saúde, assistência social, turismo, planejamento urbano, defesa civil etc.
  3. É importante ter um Plano de Operação que contenha trajeto do bloco, trajeto dos serviços de transporte; alinhamento dos órgãos públicos; início e encerramento das atividades do bloco.
  4. Evite a passagem de blocos em áreas próximas a hospitais e áreas residenciais densificadas ou mesmo protegidas.
  5. Providencie um disque-denúncia para coibir práticas em desconformidade com a lei. Este instrumento, além de ajudar a monitorar as situações a serem atendidas, fornecerá informações importantes para um próximo carnaval.
  6. Defina o volume dos equipamentos de áudio conforme as regras dispostas na legislação local e período de funcionamento permitido.